sexta-feira, 18 de março de 2016


Quem Sou...

Pergunto-me quem eu sou
O que é que eu faço aqui
D'onde vim, p'ra onde vou
Porque ainda não parti

O porquê desta procura
Eu não encontro a razão
Navego na minha ternura
Nas ondas do coração

Das pedras deste caminho
Fiz amor para te dar
E de todo o teu carinho
Eu passei a respirar

Sou espelho da ilusão
Na pequenez do meu ser
Ou sou só um coração
Que sem ti não sei viver

Sou sonho que não vivi
Gémea de mim, desigual
Ternura que vejo em ti
Meu condimento, meu sal

Sou ave que em viagem
Procura o entardecer
Ou talvez uma miragem
Na aridez do meu ser...

http://roseira-branca.blogspot.com.br/
Estou um pouco ausente mas o meu pensamento esta em cada 
um de vocês  espero e tenho" Fé"  em breve estar  estar visitando
quem nunca me deixou sozinha.
Uma coisa aprendi nessa vida saber agradecer .
"A"
amizade verdadeira e fiel".


15 comentários :

Jorge disse...

Que sublime este seu poema...Amei!


emanuel moura disse...

Quem Sou -Evanir
Pergunto-me quem eu sou -Uma pessoa admirável ,que muito prezo e admiro
O que é que eu faço aqui -Que faz a diferença na vida de todos que a amam
D'onde vim, p'ra onde vou -É a essência da vida ,a eterna procura
Porque ainda não parti -É nada mais que a vontade de Deus

O porquê desta procura -Parábolas da vida que lhe fazem viver
Eu não encontro a razão -A razão é a sua própria existência
Navego na minha ternura -Feito nuvem cerrada de amor
Nas ondas do coração -Um grito de felicidade

Das pedras deste caminho -Esmiúço no desgaste do tempo a esperança
Fiz amor para te dar -Feito cortina que envolve todos quanto ama
E de todo o teu carinho -Ficam lembranças de felicidade
Eu passei a respirar -No aconchego das palavras te encontrei

Sou espelho da ilusão -Virou reflexo desse amor
Na pequenez do meu ser -A grandeza de uma alma
Ou sou só um coração -Que brota os mais belos sentires
Que sem ti não sei viver -De um amor que me enterneceu

Sou sonho que não vivi -Mas que não desiste de procurar
Gémea de mim, desigual -Que em mim floresce e me enriquece
Ternura que vejo em ti -Como lírio encantado que floreceu
Meu condimento, meu sal -Deleite de candura perfumada

Sou ave que em viagem -Permanece serena
Procura o entardecer -A carícia do fulgor do meu viver
Ou talvez uma miragem -Do meu olhar que me enriquece
Na aridez do meu ser... -A pureza do meu coração....



Muitos beijinhos no coração querida afilhada

Ambra disse...

Passo per lasciarti il mio saluto per un fine settimana sereno e piacevole.

CHARO disse...

Paso a desearte una feliz Semana Santa.Besicos

Malu Silva disse...

Seus blogs estão cada dia mais belos, amiga! Não sei como consegue dar conta de tantos espaços com uma energia que é só sua!!
Adoro suas visitas e sempre que posso passo por aqui, para admirrar essas belezas, nas imagens e nas palavras.

Cidália Ferreira disse...

Sempre, lindo de morrer!
Amei de verdade este poema. Obrigada

Bom fim de semana
Beijinhos

Coisas de Uma Vida 172

Arione Torres disse...

Oi querida amiga Evanir,
obrigada pelos momentos perfeitos. obrigada por ser aquela, que se faz inesquecível, e mais importante a cada dia. obrigada por me entender, justamente quando nem eu me entendo. obrigada por me ajudar quando eu preciso. obrigada por puxar minha orelha quando eu faço alguma burrada. obrigada por existir! nem o Céu e a Terra separam agente, e nunca se esqueça disso.te amo muito..
' Você me ensinou o sentido da palavra amizade! '
Você sempre esteve ao meu lado!
Beijos e tenha um ótimo final de semana!!

Ana Freire disse...

Como sempre, uma maravilhosa partilha, por aqui, para nos presentear, Evanir!...
Depois de uns dias de ausência, por aqui... vendo as novidades, destes últimos dias...
Esperando que esteja tudo bem com sua saúde, Evanir! E que logo, logo esteja de volta ao nosso convívio!...
Beijinho! Bom domingo!
Ana

José María Souza Costa disse...


Olá, boa noite
Após um tempo ausente. Estou retornando com o blogue www.josemariacosta.com Aproveito para te convidar a vim em visita.
Te espero lá. Que tenhamos todos um fim de semana agradável.
Abraços

Patrícia Pinna disse...

Bom dia, Evanir.
Esta procura, porquês citados neste belo poema são comuns, mais naturais do que imaginamos.
Fazem parte da natureza humana.
Parabéns pela escolha.
Quanto ao poema que me pediu verei se acho.
Tenha uma excelente semana com muita paz e saúde.
Beijos na alma.

Você tem WhatsApp?

Tétis disse...

Amiga Evanir,

Neste Dia do Blogueiro desejo-te rápidas melhoras e que muito em breve regresses mais assiduamente ao nosso convívio.

No Farol está um selinho comemorativo do nosso dia que elaborámos com todo o carinho para os nossos amigos blogueiros.

Beijinhos

ONG ALERTA disse...

Lindo sempre queremos respostas!!!
Bjbj Lisette

Zilani Célia disse...

OI EVANIR!
ASSIM ESPERAMOS AMIGA, QUE MUITO EM BREVE, COM A GRAÇA DE DEUS, ESTEJAS NOVAMENTE ENTRE NÓS COM TODO TEU POTENCIAL E CARINHO PARA NOS BRINDAR.
ABRÇS

http://zilanicelia.blogspot.com.br/

rosa-branca disse...

Querida amiga, obrigada pelos mimos, que sempre nos vai presenteando. Esse poema sou (eu mesma)o meu sentir. Espero que esteja melhor e que dentro de pouco tempo possa voltar. Beijos com carinho

Toninho disse...

Eterna procura do ser.
Bonitos versos.
Uma boa partilha amiga.
Bjs

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios