domingo, 20 de março de 2016

Onde moram as aves...

Trazem uma história na voz

E o mirante no olhar

Pedra sobre pedra

Anéis de ventos

Onde moram as aves

Cantam palavras clandestinas com tempo habitado

E pelas frestas da voz

Ressoa esperança e caminhos que ousam confiar

Renascem memórias

Compõe-se o silêncio

E a palavra amacia os lábios 

E as sílabas do espaço que é de todos

Ditam-se pedaços de sentires sem pontuação

Nada é definitivo, apenas a vida que o tempo escreve

As asas das aves não se confundem com o céu

Nem os cânticos com o vulgar

São páginas de letras intensas onde o corpo acaba por adormecer.

Cecília Vilas Boas.

 http://oceanoaazulsonhos.blogspot.com


14 comentários :

Cidália Ferreira disse...

Boa noite amiga
Lindo de mais
Parabéns...Adoro o seu blogue

Beijinhos e uma excelente semana.
http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Dilmar Gomes disse...

Lindo este poema da Cecília,cara amiga Evanir. Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas uma linda semana.

Toninho disse...

Bonita partilha Evanir de uma linda inspiração em construção poética.
E nada é definitivo mesmo além desta vida que se leva.
Aplausos para Cecilia.
Uma nova linda semana e desejo que esteja com a saúde sob cuidados.
Um abração carinhoso amiga.
Beijo no seu coração.

Elvira Carvalho disse...

De passagem antes da partida, para desejar uma Santa e Feliz Páscoa.
Um abraço

Graça Pires disse...

Bom dia Evanir! Muito belo este poema de Cecília Vilas Boas. Obrigada pela partilha.
Beijo.

CHARO disse...

Un bonito poema.Besicos

Helena Medeiros Helena disse...

Uma bela imagem e um doce poema, a nos dizer da efemeridade da vida. Ver os pássaros a voar na amplidão azul nos dimensiona como seres humanos, falhos, imperfeitos, a buscar no mundo o nosso lugar, passageiros que somos por aqui, até que a verdadeira jornada se faça e nos leve para um lugar onde possamos abrir as asas e, como os pássaros voar...
Grata pela partilha, minha querida, e por sempre nos presenteares com postagens tão lindas e tão bem construídas.
Meu carinho nos sorrisos e nas estrelas, para te acompanhar nas horas dos teus dias,
Helena

Bell disse...

Evanir querida


Que sua semana seja bela como os versos acima.

bjokas =)

Roselia Bezerra disse...

Boa Tarde, querida Evanir!
Sempre trazendo lindos poemas pra nos edificar!
Bjm muito fraterno

Guaraciaba Perides disse...

As aves como as palavras são livres...as rotas as quais se destinam só elas sabem.
Um abraço e uma Santa Páscoa!

emanuel moura disse...

Belíssimo poema de Cecília Vilas Boas querida afilhada ,assim é a vida tudo em constante transformação ,o passado se funde com o presente e o futuro se sonho no presente ,a vida é como uma simples folha de papel em branco ,muitos beijinhos no seu lindo coração afilhada .

Vikee disse...

Nice post

Love Vikee
www.slavetofashion9771.blogspot.com

Ana Bailune disse...

Tudo lindo por aqui: o poema escolhido, o blog, a edição...
Feliz Páscoa pra você! Tudo de bom.

Maria Rodrigues disse...

Que escolha maravilhosa, o poema é lindo!
Querida amiga, que a Páscoa lhe traga um mundo imensurável de paz e esperança.
Uma Páscoa muito Feliz.
Beijinhos
Maria

 
TOPO
©2007 Elke di Barros Por Templates e Acessorios